Por que comer bem nos ajuda a concentrar?

Pensar cansa! Toda a gente que passou longas horas a trabalhar ou a estudar sabe bem que muitas vezes ficamos mais cansados de pensar do que se corrêssemos 50 minutos.

Como pensar pode ser tão cansativo sem sairmos do lugar?

De acordo com Suzana Herculano-Houzel (neurocientista), embora o nosso cérebro pese apenas 2% do nosso peso corporal total, consome cerca de 25% da nossa energia diária. Isto porque, além de ser o cérebro que comanda todo o nosso corpo (inconscientemente), também é responsável pela parte cognitiva do pensamento - o que nos faz concentrar numa tarefa, lembrar do que temos que fazer e gerar ideias e pensamentos sobre tudo ao nosso redor.

 

O que podemos fazer para promover um bom funcionamento do cérebro?

É fundamental ter uma dieta que promova o bom funcionamento do cérebro. Quando quer conduzir para algum sitio, necessita de abastecer o carro. O combustível do cérebro é a energia, e a energia vem da comida.

Por esse motivo, a Nolita criou uma granola rica em ingredientes essenciais para o bom funcionamento do cérebro.

Os grãos inteiros, avelãs, amêndoas e sementes que são a base de nossa granola são ricos em vitaminas B1, B3, B9, E e Selénio que auxiliam na formação de glóbulos vermelhos que transportam oxigênio para o cérebro, a formação de neurotransmissores como a dopamina, que regula a atividade cerebral, e a manutenção e formação da mielina, que protege os neurónios e permite uma rápida interação entre eles, contribuindo assim para a memória e velocidade de transmissão das mensagens neuronais. Além disso, a granola pode ser consumida com frutas e iogurtes ricos em outras vitaminas, como vitamina B12 e vitamina C, que também promovem as habilidades cognitivas. Portanto, a granola da Nolita é um rico e completo pequeno almoço ou lanche para todas as idades, pois fornece energia ao cérebro e permite manter a concentração por mais tempo.

 

Como convencer as crianças a comerem alimentos saudáveis?

Se os adultos devem ter uma dieta saudável, as crianças devem ter uma dieta SUPER saudável. O processo de crescimento envolve muito mais gasto de energia do que a vida adulta. É por isso que muitas crianças e adolescentes passam por uma fase em que "comem este mundo e o outro". Os seus corpos requerem muita energia, e a maneira de obtê-la é através dos alimentos. Isso não significa que eles tenham que comer muito, mas eles têm que comer essencialmente bem!

Uma dieta rica em vegetais, frutas, grãos integrais e laticínios é essencial para o crescimento saudável de crianças e adolescentes. Mas qualquer adulto que já teve a árdua tarefa de preparar uma refeição para esses pequenos humanos conhece perfeitamente o número de exigências e "proibições" impostas por suas autoridades. Às vezes não gostam de vegetais, às vezes o leite é de origem animal e por isso não bebem, às vezes a única fruta que comem é a preparada para a sobremesa do jantar porque descascar banana ou lavar maçã é muito de trabalho.

Dito isso, muitas vezes a única maneira de deixá-los felizes é alimentá-los com bolachas e refrigerantes, que ainda é uma das poucas coisas que carece de reclamação.

Por esta razão, a maioria dos lanches escolares para esses pequenos seres humanos, tem mais açúcares do que seus corpos em crescimento podem permitir. Com a evolução da pandemia covid-19 e o confinamento destas crianças famintas em casa, a obesidade em tenra idade tornou-se um alerta iminente e por isso a Direcção-Geral da Saúde decidiu lançar um guia de regras para o lanche escolar.

Comer coisas saudáveis não é difícil, mas é quase impossível convencer as crianças que pensam que alimentação saudável é só alface, a fazê-lo ... Decidimos então criar um novo ebook com 10 receitas de lanches escolares saudáveis divertidos, bonitos e especialmente saborosos para os mais novos! Inclui receitas de biscoitos, muffins e waffles! Estas receitas são saudáveis.Prometemos! Dê-lhes uma oportunidade! 👇

 

 

 

Hewings, M. (5 de agosto de 2017). Açúcar e saúde mental: uma combinação tóxica ?. Medical News Today, consultado em 12/04/2021 em www.medicalnewstoday.com/articles/318818
Sandoiu, A. (18 de janeiro de 2020). O açúcar altera a química do cérebro após apenas 12 dias. Notícias médicas hoje. consultado em 12/04/2021. www.medicalnewstoday.com/articles/327512
Gregório, M., Lima, R., Sousa, R., (abril de 2021). Guia Lanches Escolares. DGS, consultado em 12/04/2021.www.dge.mec.pt/noticias/guia-para-lanches-escolares-saudaveis

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos